Contracepção de Emergência (CE)

quinta-feira, janeiro 05, 2017



A contracepção de emergência é um método que se destina a evitar uma gravidez não desejada após uma relação sexual desprotegida ou em caso de falha do método contraceptivo. É o único método que pode ser utilizado para prevenir uma gravidez após a relação sexual.

A CE pode ser utilizada com segurança por qualquer mulher, mesmo quando há contra-indicações para a toma de contraceptivos hormonais. Não é efectiva se a mulher já estiver grávida.

O acesso à contracepção de emergência é particularmente importante no caso de adolescentes que, com frequência tem pouca experiência na utilização da contracepção. Dar informação sobre a CE e onde podem recorrer para a obter é um meio de evitar problemas de saúde que podem advir, nomeadamente, de uma gravidez precoce. 

A CE é importante para a mulher que, não desejando engravidar teve uma relação sexual não protegida ou um acidente contraceptivo. 

Depois de se utilizar a CE recomenda-se que as relações sexuais seguintes sejam protegidas por um método barreira fiável (preservativo) até ao inicio da menstruação seguinte.

Existem actualmente duas abordagens terapêuticas diferentes:

- Em que a CE pode ser feita até às 72h após a relação sexual desprotegida;

- Em que a CE tem eficácia até ao 5º dia, mais precisamente até 120h após uma relação sexual desprotegida. 

A eficácia da CE é tanto maior quanto mais rápida for a sua toma após a relação sexual desprotegida.

A CE não é abortiva e não tem efeitos teratogénicos. 

Informação e Aconselhamento

- O mecanismo de acção da CE não está totalmente esclarecido mas, pensa-se que bloqueia a ovulação prevenindo a fecundação

- A CE é um comprimido que deve ser administrado via oral o mais cedo possível, de preferência nas 12h após a relação sexual não protegida e, até um máximo de 72h (3 dias). Pode ser tomado em qualquer momento do ciclo menstrual

- Caso haja vómito até 3h após a toma do comprimido, deve repetir-se a toma

- Perturbações no ciclo menstrual é muito frequente pois pode atrasar ou acelerar a menstruação seguinte. Se não surgir o fluxo menstrual na data esperada deve realizar um teste de gravidez

- Se estiver a amamentar suspender a amamentação nas 6-36h seguintes dependendo do medicamento utilizado

- O recurso à CE não constitui contra-indicação ao uso continuado de contracepção hormonal regular, no entanto a acção contraceptiva pode ficar diminuída devendo associar-se um método barreira fiável até ao inicio da menstruação seguinte

- Não é um método contraceptivo de uso regular mas sim de recurso.

- Não previne a transmissão de doenças sexualmente transmitidas.

Para qualquer dúvida ou esclarecimento, não hesite em contacte-nos !!!!

Obrigada
Cláudia Santos









Sem comentários

Enviar um comentário